27 de agosto de 2010

REASTAURANTE CANIBAL

O restaurante brasileiro Flimé abriu recentemente uma filial em Berlim e despertou a curiosidade, mas também a indignação, ao anunciar na sua campanha publicitária que procura doadores para oferecer especialidades canibais aos clientes.

O site do restaurante não inclui carne humana no menu, mas diz seguir a cultura indígena wari, tribo conhecida pelo canibalismo. Depois de um exame médico, o doador pode decidir qual a parte do seu corpo que está disposto a doar.

O estabelecimento tem ainda para download um formulário no qual se solicitam informações pessoais, como a identidade do doador, a idade, as possíveis doenças crónicas, o consumo de tabaco, drogas e álcool, peso e tipo sanguíneo e até se, no caso de uma mulher, se está grávida.

O proprietário do "Flimé", o brasileiro Eduardo Amado, anunciou que o restaurante irá oferecer cozinha da cultura Wari, um povo canibal da selva amazónica, em conjunto com receitas clássicas brasileiras.

"Seguindo o velho provérbio wari o importante para nós é que 'comer é mais do que saciar a fome'", afirma Amado no site, acrescentando: "Contemplamos a alimentação como um ato espiritual no qual se assume a alma e a força do ser que ingerimos".

O site do restaurante anuncia que o proprietário assume as despesas hospitalares dos doadores e revela que o "Flimé" será a sua primeira sucursal no estrangeiro, sendo que a sede se encontra na localidade de Guajara Mirim, na Amazónia ocidental.


SE VOCÊ ENTRAR NO SITE E PREENCHER O FORMULÁRIO, É BOM LER TODO O REGULAMENTO, OU VOCÊ PODE VIRAR O PRATO PRINCIPAL!

Nenhum comentário:

Postar um comentário