18 de setembro de 2010

60 ANOS DA TV BRASILEIRA

As 17 horas do dia dezoito de setembro de 1950 era inaugurada a PRF-3 TV TUPI de São Paulo, primeira emissora de televisão do Brasil e da América Latina. Iniciativa do jornalista paraibano Francisco de Assis Chateaubriand.

Logo TV Tupi
Depois de poucos meses de treinamento, alguns radialistas escolhidos por Chatô lançaram-se à aventura de fazer TV. Os estúdios eram pequenos, o equipamento precário, mas o nascimento da TV Tupi foi solene.


Assis Chateaubriand presidiu a cerinômia que contou com a participação de um frei cantor mexicano. José Mojica, que entoou "A Canção da TV", hino composto especialmente para a ocasião.

Assis Chateaubriand

Um balé de Lia Marques e declamação da poetisa Rosalina Coelho Lisboa, nomeada madrinha do "moderno equipamento" fizeram parte do show. A jovem atriz Yara Lins foi convocada especialmente para dizer o prefixo da emissora — PRF-3 — e o de uma série de rádios que transmitiam em cadeia o acontecimento. A seguir entrou a programação na tela dos cinco aparelhos instalados no saguão do prédio dos Diários Associados.

Sônia Maria Dorce

“Boa noite, está no ar a televisão brasileira”, disse a atriz Sônia Maria Dorce, aos 5 anos de idade, durante a inauguração. Logo no primeiro programa transmitido, o TV na Taba, um verdadeiro time de estrelas do rádio – até então o veículo preferido das massas – apareceu pela primeira vez na telinha. Estavam lá: Hebe Camargo, Lima Duarte, Mazzaropi, Ciccilo, Lolita Rodrigues, Homero Silva, Vadeco, Ivon Cury, Wilma Bentivegna, Aurélio Campos, o jogador Baltazar e a orquestra de George Henri, entre outros.


O programa "TV DE VANGUARDA" revelou a primeira geração de atores, atrizes e diretores. Foram apresentadas peças como Hamlet, de Shakespeare, e Crime e Castigo, de Dostoievsky. Alguns programas dos primeiros tempos da TV TUPI tornaram-se campeões de audiência e permanência no ar: Alô Doçura, Sítio do Picapau Amarelo, O Céu é o Limite, Clube dos Artistas (que existiu de 1952 a 1980) e o famoso telejornal "O Repórter Esso" (que ficou 18 anos no ar).

Walter Foster e Vida Alves

A telenovela também foi invenção da Tupi, que as exibia em capítulos semanais e era capaz de ousadias como mostrar beijo na boca. Foi em 1951, na novela Tua Vida Me Pertence, que Vida Alves deixou-se beijar pelo galã Walter Forster.

Nenhum comentário:

Postar um comentário