12 de setembro de 2010

ESCÂNER CORPORAL NOS AEROPORTOS DO BRASIL

Desde que foi implantado, em agosto, nos aeroportos do país, o Escâner Corporal, aparelho que faz uma espécie de raio-x do passageiro, revelando se ele porta drogas e explosivos, apenas uma pessoa foi presa no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos.

De acordo com o delegado chefe da PF-SP (Polícia Federal), Mario Menin Júnior, o homem preso em Cumbica é estrangeiro, vindo de um país da América do Sul (que não foi divulgado) e havia ingerido várias cápsulas de cocaína. Segundo ele, a escolha de quem será submetido ao escâner é aleatória.

A prisão ocorreu durante a fase de testes do aparelho, que se estendeu de maio a julho deste ano. No país, aeroportos do Rio de Janeiro (Galeão), Recife e Manaus, que também ganharam o escâner, não registraram nenhuma detenção. O aparelho foi instalado nesses terminais perto da ala de embarque.

Segundo a assessoria de imprensa da PF, cada um desses aeroportos tem apenas um escâner, cujo valor é de R$ 600 mil. As máquinas alemãs foram doadas pelos Estados Unidos após um acordo com o Brasil.

Até o ano que vem, deverão ser instalados mais escâneres nos aeroportos de Foz do Iguaçu (PR), Cuiabá (MT), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Salvador (BA) e Rio Branco (AC). O escâner é utilizado nos aeroportos do Peru, Equador, Argentina, Chile e Colômbia. No Reino Unido, o aparelho também é usado em portos e estações ferroviárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário