15 de setembro de 2010

FURACÕES NO OCEANO ATLÂNTICO

Três furacões avançavam nesta terça-feira (14) sobre o oceano Atlântico, segundo informações de centros de meteorologia e deixam autoridades em alerta nas Américas Central e do Norte.

Foto captada pela NASA

O furacão Igor, que pode chegar á perigosa categoria 4 da escala Saffir-Simpson (que vai até 5), com ventos de 205 km/h, gera preocupação em Porto Rico. A previsão é de que as ondas causadas pela tormenta cheguem ao país e às ilhas Virgens até esta quarta-feira (15). A chegada à ilha de Bermuda pode acontecer no próximo fim de semana.

No extremo leste do Atlântico, a tempestade Julia ganhou força e se tornou o quinto furacão do ano. Já a tempestade Karl, localizada 435 km ao leste de Chetumal, no México, tinha na tarde desta terça-feira ventos em torno de 65 km/h, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos.

Os furacões são causados pela evaporação da água do mar nas regiões dos trópicos. O vapor sobe e, quando atinge maiores altitudes, onde a temperatura é menor, se transforma em grandes nuvens de tempestade.

Essas nuvens começam a girar por causa da chamada força de Coriolis, um efeito físico gerado pela rotação da Terra. Quanto mais longe da linha do Equador (para o Norte ou para o Sul), maior é essa força e mais rápidos serão os ventos do furacão.

Furacões perdem força quando tocam a terra ou quando chegam a águas mais frias, onde a evaporação é insuficiente para alimentar suas imensas nuvens.

MEEEEEEEDOOOOOOOO!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário