5 de abril de 2011

PADRE AFASTADO

O padre italiano Valeriano Paitoni, 61 anos, que trabalha há 33 anos na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Imirim, Zona Noerte de São Paulo, será obrigado a voltar para o seu país por decisão do Instituto Missões Consolata, congregação da Igreja Católica à qual o religioso pertence.

Padre Valeriano Paitoni
Para os fiéis da paróquia e para o padre, a ordem seria uma espécie de retaliação da instituição. Tudo porque o padre é defensor público da camisinha. Paitoni defende abertamente, desde o ano 2000, o uso de preservativo para a prevenção da Aids, opondo-se às orientações do Vaticano.

Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Imirim
A coordenação do Instituto Missões Consolata no Brasil, negou que a Igreja Católica tenha afastado o padre Valeriano porque o sacerdote defende publicamente o uso da camisinha. A transferência para a Itália, faz parte do trabalho de quem é um missionário.

Por coincidência, essa igreja fica próxima à minha casa. Conheço pouco o padre, mas sei do trabalho que ele coordena com aidéticos e, também sei, que o único intuito dele é evitar que mais pessoas adquiram essa doença.

ATÉ QUANDO A IGREJA CATÓLICA VAI FAZER VISTAS GROSSAS A ESSE MAL QUE ATINGE TODA A SOCIEDADE???

Nenhum comentário:

Postar um comentário