16 de junho de 2011

MARCHA DA MACONHA LIBERADA

Os organizadores da Marcha da Maconha marcaram para o dia 2 de julho uma nova manifestação em São Paulo, após os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) decidirem, nesta quarta-feira (15), por unanimidade, que o evento não pode ser proibido.

No próximo sábado (18), um bloco da Marcha da Maconha também deve marcar presença em várias cidades do país na chamada Marcha da Liberdade. Em São Paulo, a Marcha da Maconha também deve ter um bloco na Parada Gay, no dia 26 de junho.

Na decisão os ministros do Supremo afirmaram que proibir a marcha é violar a liberdade de expressão e de reunião de pessoas. Por decisão do STF, o Estado não pode interferir, coibir as manifestações ou impor restrições ao movimento. A polícia só poderá vigiá-las e tão somente para garantir a segurança e o direito dos manifestantes de expressarem suas opiniões de forma pacífica.

Cezar Peluso, presidente do Supremo, declarou a decisão. Além de Peluso, os ministros Marco Aurélio Mello, Celso de Mello, Luiz Fux, Carmen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Ayres Britto e Ellen Gracie se posicionaram a favor da liberação da marcha. O ministro Antonio Dias Toffoli se proclamou impedido de votar na sessão, pois atuou no caso como Advogado-Geral da União. Já os ministros Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes estão viajando e não participaram da votação.

SEM QUERER SER MORALISTA, E JÁ SENDO.
SERÁ QUE ESSAS PESSOAS NÃO TEM COISAS MAIS IMPORTANTES PARA PROTESTAR???


Nenhum comentário:

Postar um comentário