22 de julho de 2011

ACIDENTE DO PORSCHE - 01

O engenheiro Marcelo Malvio de Lima, 36 anos, envolvido no acidente que matou a advogada Carolina Menezes Cintra Santos, 28, disse nesta quinta-feira (21) à polícia que não dirigia a 150 km/h, mas, sim, a pouco mais de 60 km/h, quando seu Porsche atingiu o Tucson da vítima, no dia 9, no Itaim Bibi (zona oeste de SP).

Marcelo Malvio de Lima
O acusado, indiciado por homicídio doloso (com intenção), disse que acelerou quando estava num semáforo da rua Tabapuã porque teve medo de assalto ao ver duas "pessoas estranhas". Ele negou ainda que estava bêbado. Segundo a perícia, Lima estava a 150 km/h na hora do acidente, na Tabapuã com a rua Bandeira Paulista. A advogada passava devagar pela rua, no farol vermelho.

"O depoimento não muda a convicção de que ele deve ser mandado para júri popular", afirmou o delegado do 15º DP, Paul Henry Verduraz. Lima pagou fiança de R$ 300 mil e não chegou a ficar preso. O engenheiro, que chorou ao fim do depoimento, disse que, na noite do acidente, jantou com uma amiga. Os dois dividiram uma garrafa de vinho, que não foi totalmente consumida.

Após deixar o restaurante, Lima levou a amiga à casa dela e seguiu para uma lanchonete. No semáforo entre as ruas João Cachoeira e Tabapuã, disse ter visto as duas pessoas. Com medo, acelerou, batendo contra a Tucson metros adiante. Ele disse estar pouco acima dos 60 km/h.

O engenheiro não foi submetido ao teste do bafômetro, mas testemunhas disseram que ele aparentava estar alcoolizado.

O CARA ESTAVA A 60 KM/H E CONSEGUIU ARRASTAR UMA TUCSON???
ELE QUER QUE QUEM ACREDITE NESSA HISTÓRIA???

E VOCÊS ACHAM QUE UM DIA VAMOS VER A CENA ABAIXO???

Nenhum comentário:

Postar um comentário