23 de agosto de 2011

NARIZINHO DE PALHAÇO

A pequena Connie Lloyd enfrentou três anos de provocações. Todas as vezes que a mãe a levava ao médico, era obrigada a cobrir o rosto da menina, para evitar comentários cruéis. Tudo isso por causa de uma mancha vermelha que o bebê tinha no nariz.

Quando Zara, mãe de Connie, estava com 26 semanas de gravidez, um exame revelou que o bebê tinha uma mancha no nariz. Mas quando a menina nasceu, em setembro de 2008, parecia perfeitamente saudável. Só duas semanas depois, o nariz começou a ficar vermelho e os médicos diagnosticaram que se tratava de um tumor benigno.

Os médicos tentaram frear o crescimento da mancha com medicações. Os pais foram informados que não havia cura para o problema da filha e, caso o nariz sofresse um arranhão sequer, ela poderia sangrar até a morte.

Preocupada com a previsão médica, Zara procurou um especialisa em tratamento facial. Depois de muitos exames, a menina foi operada em março e tudo o que restou foi uma pequena cicatriz no nariz.

Depois de uma cirurgia de três horas e meia, Connie finalmente proclamou que ela tinha “um nariz igual ao da mamãe”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário