24 de setembro de 2011

EDIR MACEDO DENUNCIADO PELO MPF

A Justiça Federal aceitou parcialmente denúncia feita pelo Ministério Público Federal contra o fundador da Igreja Universal, o bispo Edir Macedo, e outros três integrantes da cúpula da igreja. Com a decisão, eles se tornam réus no processo.

Além de Edir Macedo, a diretora financeira Alba Maria Silva da Costa, o bispo João Batista Ramos da Silva e o bispo Paulo Roberto Gomes da Conceição também foram denunciados pela Procuradoria sob as acusações de estelionato, falsidade ideológica, formação de quadrilha, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

As acusações de estelionato e falsidade ideológica, que diziam que os fiéis eram enganados para fazer doações à igreja, foram rejeitadas pela Justiça Federal. A Procuradoria vai recorrer desta decisão. A denúncia foi feita pelo Ministério Público Federal no dia 12 e a decisão sobre a aceitação de parte dela é do dia 16.

De acordo com a Procuradoria, os acusados da Igreja Universal remetiam ao exterior dinheiro proveniente de doações de fiéis por meio de uma casa de câmbio paulista. Os recursos voltavam depois ao Brasil, com aparência de legalidade.

Outra ação semelhante contra a igreja havia sido proposta em 2009 pelo Ministério Público Estadual. Esta, porém, foi anulada pela Justiça Estadual no fim de 2010. O argumento usado foi que o assunto era da competência da Justiça Federal.

O Ministério Público Federal diz ainda que a Igreja Universal não declara à Receita Federal todo o dinheiro que arrecada com os fiéis. Entre 2003 e 2006, a igreja declarou ter recebido R$ 5 bilhões, mas depoimentos prestados à Procuradoria indicam que os valores podem ser maiores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário