1 de novembro de 2011

BOLA DE OURO 2011 - 01

A revista France Football e a Fifa anunciaram nesta terça-feira (1º) os 23 indicados para a Bola de Ouro, que premia o melhor jogador de futebol do mundo.

A eleição de melhor do mundo pela Fifa e pela revista francesa terá no dia 5 de dezembro a indicação dos três finalistas. A cerimônia de premiação com o anúncio oficial do vencedor será realizada no dia 9 de janeiro em Zurique, na Suíça.

Conheça os 23 indicados:


Andrés Iniesta
(11/05/1984)

Jogando como joga, porém, é mais do que natural que o meia do Barcelona, Andrés Iniesta, esteja novamente presente nas listas de melhores do ano ou que tenha sido eleito o quarto melhor jogador da última Liga dos Campeões da UEFA.

Autor do gol do título da Espanha na Copa do Mundo da FIFA 2010, Iniesta continua sendo ovacionado como herói nos estádios de todo o país. Superando incômodas lesões, o meio-campista recuperou a boa forma e voltou a exibir o seu melhor futebol. Encantando a todos com a capacidade ímpar de encontrar espaços nas defesas adversárias e com grande habilidade dentro da área, o meia tem sido fundamental para a supremacia do Barça nas competições e para a caminhada da seleção espanhola em busca do bicampeonato europeu.


Bastian Schweinsteiger
(01/08/1984)
Bastian Schweinsteiger é o cérebro do Bayern de Munique e da seleção alemã. Sempre mostrando uma visão de jogo extraordinária e muita combatividade, o jogador de 27 anos certamente está entre os melhores já surgidos no seu país. Apesar de o recordista em títulos da Alemanha não ter conquistado nenhum troféu na última temporada, o volante continua em grande fase na organização do meio de campo do seu clube e da Nationalelf. Nas eliminatórias para a Eurocopa do ano que vem, o vice-capitão da seleção alemã participou de cinco partidas, marcou um gol e deu uma assistência.


Cesc Fábregas
(04/05/1987)
Depois de anos de rumores, Cesc Fàbregas finalmente deixou para trás o Arsenal, clube do qual era o capitão e principal jogador, e voltou para casa em agosto de 2011. Fàbregas calou imediatamente quem não acreditava que ele encontraria espaço no Barcelona. Dois dias depois de se apresentar oficialmente, ganhou o primeiro título com a camisa azul-grená: a Supercopa da Espanha. Nove dias depois, marcou o seu primeiro gol e ergueu a Supercopa da Europa. Em menos de duas semanas, somou o mesmo número de títulos conquistados em oito temporadas no Arsenal.


Cristiano Ronaldo
(05/02/1985)

O português Cristiano Ronaldo superou uma marca do legendário húngaro Ferenc Puskás ao anotar 53 gols em uma única temporada pelo Real Madrid, 40 deles no Campeonato Espanhol (outro recorde). Para se ter uma ideia do quão inspirado estava o atacante, ele anotou um gol a cada aproximadamente 70 minutos de jogo.

Jogador do Ano da FIFA 2008, vencedor do Prêmio Puskás 2009, artilheiro do Campeonato Espanhol. O astro não dá sinal algum de que esteja contente com essas honrarias. Ele quer mais.


Daniel Alves
(06/05/1983)

Mesmo numa equipe em que abundam talentos como o FC Barcelona, o lateral direito Daniel Alves não apenas conseguiu seu espaço como se tornou uma peça fundamental para as saídas ao ataque. Por causa da velocidade assustadora e da precisão nos passes e cruzamentos, Daniel mais uma vez participou como um dos destaques na campanha da equipe catalã rumo ao bicampeonato espanhol e ao titulo da Liga dos Campeões da UEFA.

LinkNão é nem um pouco de se estranhar, então, que Dani Alves tenha sido um dos poucos nomes que fizeram parte do trabalho do ex-técnico da Seleção Brasileira, Dunga, a serem mantidos na base para a renovação promovida por Mano Menezes.


David Villa
(03/12/1981)

David Villa não tem o que reclamar de 2011. Em março, ele tomou de Raúl o posto de maior artilheiro da história da seleção espanhola e, desde então, tem se dedicado a melhorar ainda mais essa marca tão prestigiosa. Além disso, enriqueceu a sua sala de troféus com quatro novos títulos já na primeira temporada como jogador do Barcelona.


Diego Forlán
(19/05/1979)

Poucos jogadores podem encontrar motivações profissionais depois de ganharem a Bola de Ouro Adidas da Copa do Mundo da FIFA. Pois Diego Forlán é um deles. Um ano depois daquele prêmio, o atacante foi fundamental para o 15º título da Copa América conquistado pelo Uruguai. Autor de dois gols na final contra o Paraguai, Diego continuou assim a dinastia iniciada pelo avô e pelo pai, também ganhadores do título sul-americano no passado. Jogador com o maior número de partidas e de gols pela Celeste, Forlán deixou o Atlético de Madri depois de quatro anos para jogar pela Internazionale. Ele estreou na equipe italiana com um gol contra o Palermo.


Eric Abidal
(11/09/1979)
Link
A experiência, versatilidade e sobriedade de Eric Abidal, jogador de 32 anos fazem dele uma das referências da defesa do Barcelona e também da seleção francesa. No clube, ganhou do técnico Pep Guardiola a lateral esquerda de uma armada invencível que faturou o Campeonato Espanhol, a Liga dos Campeões da UEFA e as Supercopas da Espanha e da Europa. Com a camisa da França, Abidal joga no miolo de zaga e contribuiu ativamente para a classificação do país à Euro 2012. Em março deste ano, o atleta deu um exemplo de força e determinação ao regressar aos gramados dois meses depois de ser operado de um tumor no fígado.


Gerard Piqué
(02/02/1987)

Se o Barcelona foi o time menos vazado na temporada passada do Campeonato Espanhol, o mérito não é exclusivo do excelente goleiro Víctor Valdés. Durante a longa ausência de Carles Puyol por lesão, Gerard Piqué assumiu o papel de xerife da zaga tanto no clube quanto na seleção espanhola. Desde então, o zagueiro ajustou o posicionamento para melhorar a ligação com um meio de campo avançado, aproveitando-se da sua força física para inclusive subir ao ataque ocasionalmente. Aos 24 anos, Piqué acrescentou quatro novos títulos ao currículo em 2011 e se consolidou como o Beckenbauer da Espanha.


Iker Casillas
(20/05/1981)

Não é à toa que Iker Casillas ganhou o apelido de "Santo". Afinal, mesmo depois de passar praticamente um jogo inteiro como mero espectador graças ao estilo ofensivo da sua equipe, é capaz de fazer uma defesa espetacular no momento mais decisivo.

Segundo goleiro menos vazado do Campeonato Espanhol e campeão da Copa do Rei com o Real Madrid, Casillas defendeu a meta da Roja em nove ocasiões neste ano. Em cinco delas, saiu de campo sem tomar gol.


Karim Benzema
(19/12/1987)

Para Karim Benzema, o ano de 2011 foi de renovação. Após um período de adaptação no Real Madrid, o jogador francês revelado pelo Lyon conseguiu se firmar no comando de ataque merengue e encerrou a temporada com 26 gols, o título da Copa do Rei e incontáveis jogadas e assistências construídas na base da técnica e velocidade. Benzema não foi convocado para disputar a Copa do Mundo da FIFA 2010, mas se tornou titular também na seleção comandada por Laurent Blanc, assumindo naturalmente o papel de referência ofensiva da França.


Lionel Messi
(24/06/1987)

Como todos os anos desde a fulgurante estreia no futebol profissional, Lionel Messi teve um 2011 repleto de títulos e prêmios individuais. Maduro e decisivo, o argentinou finalmente se tornou o capitão da sua seleção, pela qual voltou a fazer gols em partidas de competição após dois anos e sete meses de jejum. Com o Barcelona, confirmou o status de principal astro da bola ao conquistar mais uma vez a Supercopa da Espanha, a Supercopa da Europa, o Campeonato Espanhol e a Liga dos Campeões da UEFA, da qual foi artilheiro pela terceira vez consecutiva.


Luis Suárez
(24/01/1987)

O uruguaio Luis Suárez jamais se esquecerá de 2011, ano em que confirmou a fama de atacante letal tanto na seleção uruguaia como no futebol do Liverpool da Inglaterra. Com apenas 24 anos, o jogador formado nas divisões de base do Nacional foi um dos principais responsáveis pela conquista da Copa América pela Celeste. Autor de quatro gols, incluindo um na final contra o Paraguai, Suárez foi eleito o melhor jogador da competição. O ano de 2011 trouxe também novos desafios à carreira do atacante, que, após cinco anos no futebol holandês, desembarcou na Inglaterra para vestir a camisa do Liverpool como a transferência mais cara de um jogador uruguaio na história.


Mesut Özil
(15/10/1988)

Mesut Özil está entre os jogadores que mais progrediram em 2011. Depois de fazer uma grande participação na última Copa do Mundo da FIFA e se transferir para o Real Madrid, o atleta de 23 anos não encontrou dificuldades para se firmar como titular do clube da capital da Espanha. Além disso, ele foi vice-campeão espanhol e campeão da Copa da Espanha pelos galácticos.


Nani
(17/11/1986)

Para alguém que defende há cinco anos um clube como o Manchester United, o fato de ser um jogador vencedor, com o currículo repleto de títulos, é quase uma redundância. Por isso, a razão pela qual o português Nani se destaca não tem a ver apenas com os resultados que consegue – como seu terceiro título da Premier League, conquistado este ano -, mas pela maneira como o faz.

Jogando aberto pela ponta, o jogador é dono de um estilo que chama a atenção: repleto de dribles e de velocidade para chegar à linha de fundo e vez ou outra cortando para o meio e batendo a gol, como fez em nove ocasiões ao longo da campanha do título inglês dos Red Devils.


Neymar
(05/02/1992)

O torcedor brasileiro já está acostumado com o nome de Neymar. Afinal, desde os 14 anos o garoto ganhava manchetes nos pais, circulando com o status de grande aposta brasileira. Aposta? Em 2011 o craque do Santos deu um salto ao repetir o titulo do paulista e, dias depois, conquistar a Copa Libertadores da América. Isso sem falar no Sul-Americano Sub-20, que valeu ao Brasil a vaga em Londres 2012. E tudo isso aos 19 anos.



Samuel Eto'o
(10/03/1981)

Samuel Eto'o continua sendo uma verdadeira máquina de fazer gol. Em 2010/11, o camaronês marcou 37 só com a camisa da Inter de Milão. Coletivamente, porém, os resultados da temporada não fizeram jus às atuações brilhantes do jogador africano mais premiado da história. Com o uniforme de Camarões, ele não conseguiu impedir o vexame do país nas eliminatórias para a Copa Africana de Nações 2012. E com os Nerazzurri, na sua despedida da equipe, conquistou "apenas" a Copa da Itália. No entanto, o atacante ganhou a competição praticamente sozinho, marcando duas vezes nos 3 a 1 da final contra o Palermo. A badaladíssima transferência de Eto'o para o clube russo Anzhi no meio do ano fez dele o futebolista mais bem pago do planeta na atualidade.


Sergio Agüero
(02/06/1988)

2011 trouxe grandes mudanças na vida de Sergio Agüero. Após cinco anos com o Atlético de Madri, clube do qual foi capitão na primeira metade deste ano, o atacante que muitos comparam a Romário decidiu mudar de ares e jogar pelo Manchester City. A estreia no Campeonato Inglês não poderia ter sido melhor: marcou dois gols contra o Swansea após apenas 31 minutos em campo.


Thomas Müller
(13/09/1989)

Thomas Müller repetiu em 2011 o excelente desempenho que havia mostrado na temporada anterior. O astro que brilhou na Copa do Mundo da FIFA 2010, quando foi eleito o Melhor Jogador Jovem e recebeu a Chuteira de Ouro Adidas, continuou em grande fase pelo Bayern de Munique e pela seleção alemã.


Wayne Rooney
(24/10/1985)

Wayne Rooney passou o último ano concretizando o seu lugar na elite do futebol. Deixando para trás as indefinições sobre a permanência no Manchester United e um longo jejum de gols, o astro formou uma excelente parceria com Javier Hernández para ajudar o time inglês a bater um recorde e conquistar o seu 19º título nacional.


Wesley Sneijder
(09/06/1984)

Wesley Sneijder conseguiu se manter entre os principais meio-campistas do futebol internacional em 2011 jogando pela Internazionale de Milão.


Xabi Alonso
(25/11/1981)


São das chuteiras do meio de campo Xabi Alonso que vem o bom futebol do Real Madrid. Em 2011, Xabi Alonso assumiu importância fundamental e indiscutível no esquema de José Mourinho.


Xavi
(25/01/1980)

O meio-campo Xavi atua no Barcelona e é o responsável por ditar toda a movimentação do time e um dos que mais contribuem para fazer de Messi o grande astro que é. Certamente por isso, o camisa 6 foi eleito "apenas" o segundo melhor jogador da última Liga dos Campeões da UEFA.

Para escolher qual é o favorito ao título de melhor do mundo, basta visitar a página oficial da France Football: http://www.francefootball.fr/Ballon_Or_2011/index.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário