6 de novembro de 2011

CARNAVAL 2012 SP - 02

Confira a ordem dos desfiles e os Sambas de Enredo das Escolas de Samba do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo:

SEXTA-FEIRA - 17/02
CAMISA VERDE E BRANCO


Enredo: “É o amor”
É verde e branco o meu
amor
Meu pavilhão, minha
paixão
Eu sou Camisa onde for
O trevo é meu coração
Sinta o romance no ar, é o
amor
Conquistando os corações,
o cupido te flechou
Emoções, lindas estórias e
loucuras
Platônico, o sol enamorado
pela lua
É divinal, é imortal e vai se
propagar
Inexplicável pode
transformar e mudar a
humanidade
Na obra de arte, do
imperador, a dor de uma
saudade que ficou
Flores num lindo jardim,
personagens de amores
sem fim
É puro e verdadeiro, o meu
orgulho de ser brasileiro!
Ora ie ieo mamãe Oxum
Deusa do amor, conduza
minha fé
É o povo clamando, em
uma só voz
Em cada um de nós
derrame seu Axé
Um grito de gol, ecoa no ar
É universal, não dá pra
negar
Sem preconceito eu sou, é
colorido o amor
Estenda a mão, ao seu
irmão
Como é nobre o gesto de
doar
E o vento levou, embora a
tristeza
Do outro lado da vida
existe a beleza
Nas ondas do rádio, casais
apaixonados
Na tela do computador a
esperança
Respeite o direito de uma
criança
Mascarados no salão, é
carnaval, vou te beijar
A Furiosa, faz você se
apaixonar!


IMPÉRIO DE CASA VERDE

Enredo: “Na ótica do meu império o foco
é você”
Vem meu amor
Olha pra mim, sou Casa
Verde na avenida
Vem pra ver, essa viagem
que fascina
Brilhou o sol do egito
No vidro a transformação
Surgiram criações
Moldaram a história, das
civilizações
Da literatura a proteção
solar
Clara e cristalina para
enxergar
Poder de aumentar
Visualizar, fotografar
Tô nessa onda de esquimó
e vou zoar
Pra embalar, tem rock pra
gente dançar
Vou mergulhar na moda
de um profissional
Entra em cena nossa tribo
e carnaval
Tão pequenino pra ver
Mas nas lentes vou ter a
precisão
Tanta beleza nessa
noturna visão
Eu vi do céu, a terra é azul
No raio de luz, tecnologia
Posso observar toda
magia
Que tem o universo
Se Deus é por nós
Minha caçula canta em
uma só voz
És a razão do meu viver,
meu bem querer
O foco é você
Refletindo no espelho...
eu vi
Na imagem meu
império... feliz
E na lente uma visão que
faz sonhar
Lá vem o Tigre seduzindo
o seu olhar.


X 9 PAULISTANA

Enredo: “Trazendo para os braços do povo o coração
do Brasil... A X-9 Paulistana desbrava os sertões dessa
gente varonil!”
Sou X9 guerreira,
levanto a bandeira
Dessa gente varonil
Trazendo pros braços do
povo
O coração do Brasil
No ar, o cheiro da arte
Herança moderna, é
cultura popular
Meu rally desbravando
os sertões
Rumo a “terras
sagradas”
Progresso, aventura e
emoções
Lá vou eu nessa jornada
Brasil, abençoado pelo
astro-rei, cenário de
contrastes e magia
Reluz o verde das matas
No céu, lindas serenatas
A fauna e a flora em
harmonia
Salve o nosso chão de
cada dia
Sou mestiço, brasileiro
Sertanejo, sim, senhor!
Ao som da viola, te faço
sambar
Meu amor!
Festeiro esse povo canta
e agiganta meu país
Tem bumba-meu-boi,
bumbá
Tem festa de reis, obá
É tão divino meu
maracatu
Poeira, poeira
Nessa viagem, diversas
linguagens
Folclore e tradições
Brasil solidário, missão
social
O meio ambiente é
fundamental
Chegou a hora da
largada
Além do horizonte
encontrar
A consagração e o
orgulho de ser campeão


VAI-VAI

Enredo: “Mulheres que brilham - A força feminina
no progresso social e cultural do país”
Bixiga é alegria, é “bom
brilhar”
Gira porta-bandeira
Rodam minhas baianas
Vêm que o show vai
começar
A mão de Deus abençoou
o meu cantar
Fonte de inspiração
A essência de Adão
Luz para o meu caminhar
A duras penas prosseguiu
a lutar
Na graça da índia faceira
Com a força da negra
guerreira
A realeza de grande brio
Aos olhos do regente do
Brasil
Ora ie ieo mamãe Oxum
Liberdade!!!
Soam os tambores
quilombolas
Um sonho que virou
realidade (ora ie ieo)
E hoje, tão linda e tão
bela
Toda passarela a te
exaltar
És música, poema
Arte a me fascinar
Te vejo nas ruas
Nos bares, esquinas
És como as estrelas
bordando o luar
1001 faces no mundo a
brilhar
Senhora da vida
Guerreiras na lida
Hoje és presidente e me
rendo a teus pés
Prá sempre te amarei
‘mulher‘.


ROSAS DE OURO

Enredo: “O Reino dos Justus”
O vento sopra magia,
Vem viajar na
imaginação
Era uma vez, um reino
abençoado
Onde imperava a
igualdade,
Justiça e liberdade
Em seus jardins, brotava
a mais bela flor
E a rosa encantada, o
lindo cenário enfeitou
Às margens de um rio, o
esplendor de um brasão
É meu orgulho, minha
tradição
Sou mais um guerreiro
nessa multidão
As damas da corte num
doce bailar,
Exuberância sem igual.
Ao som de violinos
Um grande cortejo real
Hei de lutar por minha
bandeira
E defender meu ideal,
Mas a tirania trouxe a
invasão
Na luta do bem contra
o mal
Buscando a felicidade,
A esperança cruzou o
mar
E no Brasil, um ser de
luz nasceu para brilhar
Um lindo conto assim se
fez, Justus o menino rei
Hoje...a sua história é
inspiração,
Vou coroar essa
conquista
Honrando as cores do
meu pavilhão
É mais que um caso de
amor
Rosas de ouro, razão do
meu viver
Trazendo a Hungria no
coração
E o sonho de ser
campeão!


ACADÊMICOS DO TUCURUVI

Enredo: “O esplendor da África
no reinado da folia”
Teu filho, oh mãe África,
Faz festa pra te exaltar
Sou Tucuruvi, tua história
Meu samba vai revelar
África!
Terra de raro esplendor
Berço de uma nação
Que acolhe teus filhos em
teu coração
‘Brilhou em teu solo a
riqueza‘
Lindas obras da mãe
natureza
Selvagem paraíso: um
tesouro natural!
Em cada filho teu, o amor
por esse chão
Levantando a bandeira
da preservação
É a fé que embala o teu
caminhar
Na mãe feiticeira o dom
de curar
Ao som do tambor, há
celebração
A magia se espalha e traz
proteção
Ao dia a dia,
A arte era a tradução da
criação
Modelada pelas mãos,
A inspiração transformouse
em alegria
Chegou à Bahia, na ginga
da capoeira,
Com seu sabor, essa
cultura
Fez nascer a raça afrobrasileira
Hoje, com a bênção dos
bambas,
Minha escola de samba
vai passar
Com garra defendo meu
pavilhão
No peito, a marcação
Herdeiro, eu sou, da
batida do tambor (ô ô ô)


MANCHA VERDE

Enredo: “Pelas mãos do mensageiro do axé.
A lição de Odú Obará: a humildade”
O dia vem anunciar,
A humildade é a voz da
razão,
Sou Mancha Verde
guerreira,
Erguendo a Bandeira,
Aceitando a missão.
A fé eu fui buscar
Com meu clamor ao
mensageiro
Sou Babalorixá,
A dor de um mundo inteiro
Tenho a sede do saber
E ainda muito o que
aprender
Se Olorun é o pai na criação
Eu sou mais um dos filhos
desse chão
Orunmilá, ô ô ô
Criou senhores do destino
A cada irmão deu seu
ensino
E o dom em conhecer as
direções
Ôba!! Ôba!!
O olhar de cobiça vai
perceber Babalaô
Faz a justiça vencer meu pai
Xangô
A simplicidade vai
determinar
A riqueza na lição de Obará
Vem preservar,
Respeitar a natureza do
criador
Os orixás são provas do seu
amor
Que os ventos de Iansã
Levem Oxum, Obá, Nanã,
No encontro com o mar, a
vida é linda, salve Oxalá,
Sementes vão trazer às
folhas o poder
É o fim de uma era que se
regenera em Obaluae
Oh, senhor, perdoai a
humanidade,
Iluminai a consciência,
Pra guiar essa mudança
Vou guardar no coração,
levar em minhas mãos,
A mensagem de esperança


SÁBADO - 18/02
DRAGÕES DA REAL

Enredo: “Mãe, ventre da vida e essência do amor!”
É ela, a Mãe ‘Natureza‘,
O Ventre da Vida
Sua Essência é o Amor!
Oh, Mãe, a sua luta é
minha inspiração,
Venceu batalhas, me deu
proteção
O seu olhar me viu nascer,
crescer, viver
E ser quem sou,
Pois sua voz vai sempre me
educar
Em suas mãos vou
melhorar,
O tempo nunca vai nos
separar
Felicidade e Alegria
Ao me ensinar a Oração
Cantamos juntos, naquele
dia
Com muita fé e devoção!
Tem Mãe levando a culpa
Com os erros do filho no
jogo
A mãe da minha flor
‘Por ela eu ponho a mão
no Fogo‘
Tu és a forma divina de
expressão
Sentimento verdadeiro
Vai além da explicação
Guardei na memória, e tão
bom recordar
Em sua História eu vou me
espelhar
Um Sonho real, ‘Ser
Especial‘
Quem é que não te ama
nessa passarela?
Que linda homenagem,
Dragões!
Aplausos guerreira, brilhou
sua estrela
Em nossos corações!


PÉROLA NEGRA

Enredo: “A pedra que canta também samba.
Itanhaém, hoje a Pérola é você!”
Rica herança a cintilar
Que em solo brasileiro fez
brotar
O colonizador impôs sua
maneira
E o índio rezou
Benditas histórias são
flores no chão
Aquarela de inspiração
Reluz amazônia paulista
Traduz a beleza infinita
Canoa de fé, esperança
O pescador não se cansa
‘Rio Acima‘ sempre
alcança
O amor do criador
Tá no peito, de quem
ama, no brilho do olhar
Gira baiana, vem
abençoar
O meu caminho de fé, o
povo em devoção
Oh, Padroeira Imaculada
Conceição
Divina a cidade está em
festa
Saudando a bandeira da
corte imperial
‘Soca no pilão‘ mantendo
a tradição
Perfeição...das belas
mulheres de areia
No Paraíso encontrei
O abraço cortês e gente
festeira
Na praia...o calor da
amizade
Um banho...de felicidade
Presente de Deus,
maravilhosa joia rara
Itanhaém, meu coração é
caiçara
É nessa onda que a Vila
Madalena diz no pé
Meu samba no balanço
da maré
A Pérola que brilha hoje
é você
Pedra que canta o mundo
vai te conhecer.


MOCIDADE ALEGRE

Enredo: “Ojuobá - No Céu, os Olhos do Rei...
Na Terra, a Morada dos Milagres... No Coração,
Um Obá Muito Amado!”
O rufar do tambor vai ecoar
Tenho sangue guerreiro, sou
Mocidade!
A luz de Ifá vai me guiar
Ojuobá espalha axé,
felicidade!
Kaô kabecile
Kaô, meu Pai Xangô!
Ouça o clamor de Ojuobá
É fogo! É trovão! É justiça!
E assim, cruzando o mar de
Yemanjá
Aponta o seu oxé a nos
guiar
Raiou o sol da liberdade a
quebrar correntes
E nessa terra o negro vence
Com a proteção do rei de
Oyó
Contra o preconceito ao seu
povo
Conduz a mão que escreve
um mundo novo
No Pelô... Salve a Bahia de
São Salvador
Eu vou à capoeira, meu
amor
Morada dos milagres,
devoção e fé
Um grito de igualdade...
Axé!
É magia...
Na mistura de raças surgiu
A pele morena, linda é a cor
do Brasil
Na crença, um traço cultural
E pelas ruas o povo a cantar
É arte popular que faz
emocionar, o Afoxé a
embalar
No Ylê a sua luz brilhou
A mão de Mãe Senhora o
consagrou
Eternizado, é coroado Obá
de Xangô
Jorge... Orgulho da nação
Amado... Em cada coração
Feliz, o povo canta em
oração!


ÁGUIA DE OURO

Enredo: “Tropicália da paz e do amor!
O movimento que não acabou”
Águia de ouro eterna
paixão
O tesouro que guardo no
meu coração
No swing da Pompeia eu
vou
Na tropicália da paz e do
amor
Brasil, oh, pátria amada
Terra abençoada de
encantos mil
Sua natureza é divinal
Paraíso de beleza Tropical
À Beira Mar a Bossa Nova
Nasceu
Guitarras a tocar, como
inspiração
Pra jovem guarda e o rock
em apogeu (apogeu)
Com Caetano e Gil, a
Tropicália Surgiu
Em liberdade de expressão
“Caminhando contra o
Vento”
Ao novo tempo sem
repressão
No ar, ecoam notas
musicais
Pra eternizar, grandes
festivais
E os talentos, o povo
consagrou
E a música embalou
Sucesso no cinema
Terra em transe na tela
A arte, a moda em poema
No teatro, “o rei da vela”
Bate tambor no iê iê iê
pro povo balançar
O caldeirão a ferver de
cultura popular
A nave louca partiu a dor
foi demais
Na luta os seus ideais
(Ideais)
Mas, Chacrinha
tropicalista imortal
Recebe os novos baianos
no Planeta Carnaval


UNIDOS DE VILA MARIA

Enredo: “A força infinita da criação,
VilaMaria feita à mão”
Quem é Vila Maria,
levante as mãos
É a força infinita da
criação
A batucada é raiz
verdadeira
Sou comunidade valente,
guerreira
Divino Artesão
O Criador do Universo
Fez o primeiro homem, a
sublime criação
Da poeira das estrelas,
filhos deste chão
Chama ardente é fogo,
clareia a evolução
Pra semear, colher,
compartilhar
E dizer não à covardia
Vamos dar as mãos nossa
família
Fazer na avenida a
corrente de fé
Bate forte no tambor,
axé!
No som do batuque, eu
vou
No compasso do Samba,
eu ‘tô‘... Pode aplaudir!
A mão que faz a guerra
Levanta a bandeira da
paz e amor
Mãos que falam,
conduzem
Engrandecem o meu viver
O futuro em nossas mãos
Na internet on-line com
você
Retalhos vão se
transformar
No Artesanato Brasileiro
Trago bordado no meu
Pavilhão
Um gesto de igualdade e
união
Ó, Pai, abençoai as mãos
que fazem carnaval
E que a magia do artista
Conquiste a alma do
sambista


GAVIÕES DA FIEL

Enredo: “Verás que o filho fiel não foge à luta.
Lula, o retrato de uma nação”
Vai, meu Gavião...
Cantando a saga do
menino sonhador
Um filho do sertão, cabra
da peste... irmão
Que Deus pai iluminou!
Trouxe no sangue a
coragem, a fé
O poder regendo seu
destino!
Ca cidade grande a
esperança... o futuro
promissor!
Traçou seu o caminho
Cresceu, foi à luta... prá
vencer
E o sonho se torna real
Luiz Inácio o operário
nacional!
Companheiro fiel... por
liberdade
Na corrente do bem...
contra a maldade!
Elo forte da democracia
A luz da nossa estrela
guia!
Viu... no coração do
Brasil
Tanta desigualdade
O retrato da realidade
A utopia buscando a
dignidade!
Solta o grito da garganta
e vem comemorar
A soberania popular
Felicidade...
O povo unido venceu
A cidadania resplandeceu
Uma nova era aconteceu!
Eu sou da nação... sou
valente e festeiro
Corinthiano loucamente
apaixonado!
Em oração a são Jorge
guerreiro
Peço que o brasileiro seja
sempre abençoado!


TOM MAIOR

Enredo: “Paz na Terra e aos homens de boa vontade”
Vem nessa, amor...
vermelho e amarelo
Sumaré chegou!
A nossa bateria hoje vai
dar um show
É sensação, vai te levar
Na proteção de um
exército celestial
Arcanjos da corte divina
Tocando o seu coração,
mais amor, violência, não
A luta da natureza pra
não sucumbir
Chega de ambição de
poluir, isso não pode se
profetizar
E a paz que eu sempre
sonhei não pode acabar
É tempo de mudar, somos
todos irmãos
E de mãos dadas vamos
juntos nessa união
Fazer o bem, sem
distinção, por onde for...
Paz e amor
A esperança de um novo
amanhecer
É a criança, abençoado ser
Se cuidarmos bem dará
bom fruto
Cidadão de fé, fraterno e
justo
De boa vontade, feito
poucos
Que sempre lutaram pelos
outros
Estrela, no céu a brilhar
O samba não te esquecerá
Linda trajetória, de sonhos
e glórias
Um “marko” em nossa
história
Vai clarear, chegou a
emoção
Vai levantar poeira do
chão
Em tom maior vou
conquistar seu coração

AGORA É SÓ DECORAR E CAIR NO SAMBA!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário