17 de janeiro de 2012

FÓRMULA 1 2012 - 02

A Williams confirmou, nesta terça-feira (17), que Bruno Senna vai ser piloto da equipe na temporada 2012 da Fórmula 1. Com isso, Rubens Barrichello fica sem vaga na escuderia e continua com futuro indefinido.
 
 
Barrichello, que chegou à Williams em 2010, buscava acertar sua permanência, mas foi preterido pela equipe em favor do sobrinho de Ayrton Senna, que volta a colocar o nome da família na categoria em um grande time, justamente na escuderia na qual seu tio morreu, durante o GP de Ímola, em 1994.

Rubens Barrichello, contudo, afirmou que seu futuro continua em aberto. Em seu perfil no Twitter, o piloto comunicou a decisão da Williams de não mantê-lo no time e parabenizou Bruno Senna.
 
Sem o emprego na Williams, o futuro de Barrichello, que tem 20 anos na Fórmula 1, deve ser mesmo a aposentadoria. Somente a escuderia Hispania procura um piloto titular, além das vagas reservas, que não interessam a Rubinho.

Barrichello e Senna disputavam a última vaga na Williams desde o fim da temporada 2011, quando terminou o contrato de Rubens com a escuderia.

A entrada do bilionário brasileiro Eike Batista nas negociações pode ter influenciado o acerto de Senna com a equipe. O empresário já havia 'anunciado' que o jovem pilotaria para a escuderia britânica. Dinheiro era um dos motivos para que a vaga continuasse aberta. Rubens Barrichelo também buscava parceiros comerciais que bancassem sua permanência na Willliams.

A outra vaga da equipe fica com o piloto venezuelano Pastor Maldonado, que é patrocinado pela estatal petrolífera PDVSA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário