11 de janeiro de 2012

RALLY DAKAR - 09

O mais longo percurso da edição 2012 do Rally Dakar foi o desafio enfrentado pelos competidores nesta terça-feira (10), durante a disputa da nona etapa. O trajeto de 556 quilômetros cronometrados em solo chileno, dividido em duas partes, levou pilotos e navegadores até a cidade de Iquique, às margens do Oceano Pacífico. Tudo isso depois de serem percorridos trechos de areia extremamente fina, ainda nas proximidades de Antofagasta, além de dunas sem muitos pontos de referência, já após o Deserto do Atacama.

Depois de uma etapa complicada, Cyril Despres se recuperou e voltou à liderança ao vencer a especial desta terça-feira. Um resultado que só foi possível porque a organização da prova anulou a cronometragem de um dos trechos da etapa anterior, vencida pelo companheiro e rival Marc Coma – justamente o ponto onde o piloto francês havia perdido mais tempo. Segundo mais rápido do dia, o espanhol da KTM caiu novamente para a segunda posição, após cumprir os mais de 500km a cerca de quatro minutos do líder.

O também espanhol Joan Barreda Bort foi mais uma vez o terceiro, e agora ocupa o quinto lugar no geral, beneficiado pelo abandono do francês David Casteu, que estava em quarto na classificação, mas teve sérios problemas de motor. O português Hélder Rodrigues, quarto colocado nesta terça-feira, continua em terceiro na tabela.

A etapa foi positiva para os brasileiros Felipe Zanol – que fechou o dia com o 11º melhor tempo, a 22 minutos do vencedor – e Zé Hélio Rodrigues. Ambos ganharam posições: Zanol subiu de 15º para 14º e Zé Hélio passou da 24ª à 21ª posição com o 23º lugar alcançado em solo chileno. Denísio do Nascimento também foi bem: com o 29º tempo na especial, ele ganhou cinco posições e agora é o 27º no geral.
A nona etapa foi marcada pelo abandono do atual campeão dos carros, Nasser Al-Attiyah, que mais uma vez problemas com seu Hummer. Apesar disso, o dia não foi de todo ruim para a o time, que viu Robby Gordon triunfar em solo chileno, diminuindo ainda mais a diferença para o líder Stéphane Peterhansel, da Mini, que terminou o dia na segunda posição. Vencedor do dia anterior, Joan "Nani" Roma ficou com a terceira melhor marca da especial e também diminuiu a vantagem de seu companheiro de equipe, o polonês Krzysztof Holowczyc, que segue como o terceiro colocado da competição, mesmo terminando o dia em quarto lugar. 

O longo trecho cronometrado foi bom para o Nissan da dupla brasileira. Jean Azevedo e Emerson Cavasin que completaram a nona etapa em 14º lugar, a 50 minutos do melhor tempo do dia, e assim passaram do 18º para o 15º posto na classificação geral. A outra equipe brasileira, formada por Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, abandonou a competição após apresentar problemas mecânicos na quinta etapa.

A etapa desta terça-feira foi marcada pelo acidente com o caminhão do tcheco Ales Loprais. A equipe, que vinha na segunda posição geral, capotou e teve que abandonar o rali. Nada de mais sério aconteceu com os competidores.


Além disso, a disputa pela primeira posição foi grande. O italiano Miki Biasion venceu, mas com apenas 20s de vantagem para o segundo, o holandês Hans Stacey, e 54s para o terceiro, o líder geral Gerar de Rooy. O caminhão brasileiro de André Azevedo ficou em sexto.

Em mais uma disputa entre os irmãos Patronelli, Alejandro levou a melhor sobre Marcos nesta terça-feira e ganhou a etapa nos quadriciclos após mais de seis horas de prova. O argentino Tomas Maffei, que havia ido mal na segunda, voltou a ficar entre os três primeiros, mas bem atrás dos dois compatriotas e foi ultrapassado na classificação geral por Marcos Patronelli.
Nesta quarta-feira (11), décimo dia de prova, os competidores saem de Iquique em direção à cidade de Arica, no Chile.

Nenhum comentário:

Postar um comentário