13 de janeiro de 2012

RALLY DAKAR - 11

 
Na 11ª etapa da edição 2012, o Rally Dakar deixou o Chile e ingressou em solo peruano. Na prova desta quinta-feira (12), qualquer falha mecânica podia arruinar as pretensões dos competidores. Isto porque no longo percurso entre as cidades de Arica e Arequipa, entrecortado por um trecho de neutralização, qualquer assistência das equipes de apoio era proibida por regulamento, naquilo que os organizadores chamam de "etapa maratona".
 
Nas motos, em mais um dia de duelo entre os companheiros de equipe Marc Coma e Cyril Despres, o grande destaque do dia foi a participação do brasileiro Felipe Zanol. O mineiro andou bastante tempo entre os três mais rápidos, mas poupou o equipamento no trecho final e cruzou em sexto, ainda assim com uma diferença baixa para o vencedor: pouco mais de cinco minutos. O resultado o alçou ao top-10 na classificação geral. Os outros brasileiros que continuam na prova mantiveram a boa performance das etapas anteriores e com isso ganharam posições. Zé Hélio Rodrigues ficou em 21º, duas posições à frente de Denísio do Nascimento.

A vitória nesta quinta-feira ficou com Despres, que abriu mais dois minutos para Coma, o terceiro melhor do dia. A segunda posição ficou com o espanhol Gérard Farres Guell, enquanto o campeão mundial de Enduro, o francês Johnny Aubert, foi o quarto melhor da especial. Vencedor da etapa anterior, o espanhol Joan Barrera Bort foi apenas o quinto. Mesmo com o nono lugar neste estágio, o português Hélder Rodrigues segue em terceiro na competição, mas muito longe dos dois primeiros colocados.

Após a dobradinha da quarta-feira, o time de carros da Mini voltou a dominar o Dakar nesta quinta, desta vez ocupando as três primeiras posições. Com a vitória na especial entre Arica e Arequipa, o francês Stephane Peterhansel consolidou ainda mais sua liderança, abrindo mais três minutos para o companheiro, o espanhol Joan ‘Nani’ Roma, segundo colocado na etapa e na classificação geral.
 
O dia foi péssimo para Robby Gordon, que mais uma vez teve problemas em seu Hummer e perdeu mais de duas horas em reparos num dos trechos cronometrados, ficando muito longe dos primeiros colocados. Assim, o norte-americano perdeu o terceiro posto para o sul-africano Giniel de Villiers, o quarto melhor do dia com um Toyota. A dupla brasileira formada por Jean Azevedo e Emerson Cavassin terminou a etapa em 14º lugar e figura em 22º no cômputo geral – devido, principalmente, aos problemas na rodada anterior.

Entre os caminhões, uma vitória inédita. O russo Andrey Karginov completou os 432km de disputa em 3h52m50s e alcançou o primeiro triunfo no Dakar. Ele chegou com mais de dois minutos de diferença para o segundo colocado, o holandês Hans Stacey. O líder, no entanto, segue sendo o holandês Gerard de Rooy, que chegou em quarto lugar.


O trio André Azevedo, Maykel Justo e Mira Martinec voltou a cair de rendimento nesta quinta. O veículo brasileiro chegou em 17º lugar, mas se manteve na décima posição geral.

Na disputa dos quadriciclos, Alejandro Patronelli se aproxima cada vez mais do bicampeonato. O argentino venceu mais uma etapa e continua líder incontestável. Com 4h53m45, o piloto completou o percurso entre Arica e Arequipa, trinta e um segundos à frente de seu irmão, Marcos. O também argentino Tomás Maffei foi o terceiro colocado da etapa.

Nesta sexta-feira (13), décimo segundo dia de prova, os competidores saem de Arequipa em direção a Nasca, ambas em território peruano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário